CORETO MUNICIPAL JOÃO BAPTISTA CILLI SERÁ INAUGURADO JUNTO DAS LUZES DE NATAL

0
Em respeito a história do antigo Coreto (que foi demolido em 1946) e em respeito à família Bevilacqua (o imigrante italiano Antônio Bevilaqua foi o construtor das suas ferragens), uma parte ilustrativa da ferragem desse antigo Coreto está sendo recuperada e irá integrar a obra atual.

O Coreto Municipal João Baptista Cili será inaugurado na primeira quinzena de dezembro, em data ainda a ser definida pelo Conselho do Patrimônio Cultural e Histórico.
A ideia é conciliar a inauguração simultânea da obra com as luzes de Natal na Praça Matriz que já está sendo providenciada, com a presença de numerosos arceburguenses e visitantes. Estão previstas apresentações artísticas e culturais durante a inauguração.
O Prefeito Gilson Mello, o vice-prefeito Ovídio César de Carvalho Musarra e o engenheiro Junio Mariano, secretário de obras vistoriaram ontem a conclusão das obras.

MAIS INFORMAÇÕES DO CORETO MUNICIPAL JOÃO BAPTISTA CILLI
Além de mais um cartão postal da cidade, o Coreto promoverá a difusão cultural por meio do uso do seu espaço.
A obra está sob responsabilidade da empresa “ARTECO Araujo Construtora” de Tapiratiba/SP.
Orçada em 120 mil reais, o Coreto será um espaço para receber apresentações culturais, musicais e sessões solenes. Simultaneamente, oferecerá dois palcos: um para a Praça Matriz e outro para apresentações no Calçadão Municipal, principalmente para a barraca da Festa de São João.
O Conselho do Patrimônio Cultural e Histórico que trabalha para garantir a preservação dos bens históricos, materiais ou imateriais de Arceburgo, acompanha todo o andamento do projeto e suas intervenções.
Uma iluminação apropriada e um ajardinamento será integrada a paisagem do Coreto.
A construção do Coreto é em respeito à memória e à história da cidade, que no período de 1923 a 1946 teve seu Coreto (na parte debaixo da Praça).
A Prefeitura Municipal de Arceburgo decidiu denominar seu Coreto de “João Baptista Cilli”.
Respeitável arceburguense falecido em 2017, João Baptista Cilli foi vereador por dois mandatos e prefeito do município nos idos dos anos 70. Sua atuação política foi destaque em empreendimentos na área da cultura, lazer e turismo. Como prefeito, entre outras obras e serviços, ele foi o responsável pela construção do Clube da Praça e a parte superior da Praça Matriz, onde o Coreto que levará seu nome, está sendo construído.
Entusiasta da história e cultura, João Baptista Cilli tinha peculiar interesse pela música, acabando por integrar por anos a tradicional Banda Fortaleza, sendo membro das diversas formações da Banda local.
Filho de tradicional família pioneira de Arceburgo, em vida, João Baptista Cilli foi homenageado pelo Poder Executivo Municipal em Sessão Solene por ocasião da Data Magna de Emancipação Política do Município e foi condecorado pelo Instituto Histórico e Cultural de Arceburgo com a Comenda da Ordem de São João da Fortaleza.
Sua vida pessoal também compreendeu sucessos. Foi um destacado empresário da Loja Bassani que tanto contribuiu e ainda contribui na geração de bens e serviços, emprego e renda na Municipalidade. Também constituiu uma respeitada família ao lado da esposa Dona Bayja Maffud.
Homenagem da Prefeitura é por seu legado político, cultural, empresarial e familiar, constituído sobretudo ao lado da esposa Dona Bayja.
As grades do antigo coreto (demolido em 1946 para a ampliação e reforma da Praça) estão instaladas como corrimões na ponte na saída de Arceburgo para Fazenda Café Velho logo depois da Nutrimental. A Prefeitura Municipal (sob orientação do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e Histórico) planeja para o início de 2020 uma reforma e uma revitalização daquela ponte, até para preservar as ferragens históricas do antigo Coreto. Degradada com o tempo e sem qualquer manutenção/revitalização por outras administrações, mais gradis do antigo Coreto não puderam ser utilizados na atual obra por estarem comprometidas. Além disso, o Conselho do Patrimônio Cultural e Histórico compreende que os gradis que hoje servem aquela ponte já constituem uma própria história daquela ponte e que não caberia desfazer suas origens.
As ferragens do antigo Coreto foram construídas pelo imigrante italiano Antonio Bevilacqua (nascido em Veneza, Itália, em 1887). Além do protagonismo na construção do Coreto, Antônio Bevilacqua também integrou a Banda Filarmônica de Arceburgo, onde tocava Tuba. Em 2019 se completa 70 anos de sua morte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here